sexta-feira, 7 de maio de 2010

BARÃO DE SÃO GERALDO - Os Senhores de Boa Renda

Por Mauro Luiz Senra Fernandes



A expansão cafeeira levou muitas famílias a instalarem-se na zona da mata mineira, como posseiros. Com a assinatura da Lei de Terras, em 1850, algumas famílias enriquecidas com café não só legalizaram as terras como expandiram suas propriedades, desalojando posseiros menos afortunados. 

Logo, tudo estava tomado por grandes fazendas, mas ainda faltava obter o prestígio social, facilmente alcançado com um título de nobreza que só o Imperador podia conceder e o fazia em troca de apoio dos novos milionários, que dormiam rudes e acordavam aristocratas. Assim surgiram os barões do café, donos de grandes fortunas resultantes de uma atividade que iria mudar a face do Brasil.


Barão de São Geraldo – Dr. José Joaquim Álvares dos Santos Silva


Barão de São Geraldo, Dr. José Joaquim Álvares dos Santos Silva e sua esposa,Dona Umbelina Teixeira Leite


Importante consolidador do Município foi o Barão de São Geraldo, Dr. José Joaquim Álvares dos Santos Silva, nascido no Arraial de Nossa Senhora das Mercês do Cágado, atual cidade de Mar de Espanha, a 8 de agosto de 1842. Era filho do sesmeiro Cel. Antônio Álvares de Abreu e Silva e de Dona Virgínia Ribeiro de Avelar. Era neto paterno do Tenente Coronel Martinho Álvares da Silva e de Dona Isabel Jacinta de Oliveira Campos. Era bisneto do Capitão Ignácio de Oliveira Campos, descobridor dos sertões entre rios das Velhas, Paraíbuna e Dourados; um dos fundadores da cidade de Patrocínio e de Dona Joaquina Bernarda da Silva de Abreu Castello Branco, conhecida como "Sinhá Braba”, afamada fazendeira de Pitangui – “Uma dessas legendárias matronas de que não é pobre a terra mineira e de que à lareira, sobretudo de nossas fazendas, se contam histórias interessantes” (Zona do Carmo – Padre Raymundo Trindade).

Barão de São Geraldo, título nobiliárquico passado em 15 de junho de 1881, foi casado com Dona Umbelina Teixeira Leite, descendente de uma das mais importantes famílias da “aristocracia rural cafeeira”, estabelecida no Vale do Paraíba do Sul; sendo filha do Comendador Antônio Carlos Teixeira Leite, proprietário da Fazenda do Pântano e um dos principais financiadores da Estrada de Ferro Leopoldina e de Dona Maria Umbelina Teixeira. Era neta paterna do Cap. Francisco José Teixeira – Barão de Itambé e de Dona Francisca Bernardina do Sacramento Leite Ribeiro – Baronesa de Itambé; e neta materna do Cap. José Joaquim Teixeira e de Dona Mariana Osório Teixeira Rios.
O Barão de São Geraldo formou-se em Direito na cidade de São Paulo em 1863, tornando-se Promotor Público e Juiz Municipal da Comarca de Juiz de Fora.

Em 1881, hospedou em sua fazenda a “Família Imperial” – a atual Fazenda São Geraldo, que se localiza na divisa de Além Paraíba e Volta Grande. Nessa ocasião, o Imperador Dom Pedro Segundo e sua esposa, Imperatriz Dona Teresa Cristina, se faziam sua importante e histórica viagem ferroviária pelo território mineiro.

Foi um dos fundadores do “Club da Lavoura de Angustura” em 1887 que, entre os vários objetivos, destacava-se a recepção da mão-de-obra imigrante.

Em São José de Além Parahyba, assumiu o cargo de vereador, tornando-se Presidente da Câmara Municipal – cargo correspondente ao de Prefeito Municipal.

Gozava de grande prestígio na Corte e junto aos seus pares era muito admirado e considerado, chegando a ser Senador da República. Na Monarquia, pertenceu ao Partido Liberal e, na República, ao Partido Republicano Mineiro.

Faleceu em 9 de janeiro de 1901, em Queluz, atual Conselheiro Lafaiete, quando Senador pelo Estado de Minas Gerais.



Fonte: Lembranças de Dantes - Mauro Luiz Senra Fernades

7 comentários:

  1. Boa Noite, Sr Mauro, gostaria de saber mais do Barão de São Geraldo e sua esposa,pois estou a procura de uma tia MARIA DA CONCEIÇÃO,filha de MARIA NOGUEIRA DUARTE, que nasceu em 16/09/1920,mas foi registrada em 30/04/1928, que viveu na Fazenda Santo Antonio da Cachoeira,conhecida como fazenda da Baronesa emPenha Longa, distrito de Chiador -Mg.O que eu tenho de informações e que ela foi levada pela propritarria Dona Umbelina,Baronesa de São Geraldo, aproximadamente em 1930, é nunca mais tivemos noticias.Procurando por ela , achei o seu blog ,e resolvi pedir a sua ajuda.
    Obrigada. Miriam Rocha.Três Rios Rj.
    Desde de já agradeço a suas ajuda.m
    meu email é : judemi@uol.com.br

    ResponderExcluir
  2. meu avô tomo conta dessa fazenda 20 anos quando o lineu de paula machado era dono à e se você quiser fotos dela é só falar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de adquirir fotos da fazenda da Baronesa
      Obrigada
      Miriam Rocha
      peço o favor de enviar para e-mail:
      judemi@uol.com.br

      Excluir
  3. Olá!
    Meu e-mail é o seguinte: maurosenra@bol.com.br e muito obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Meu Bisavô Carlos de Oliveira Senra também foi administrador da Baronesa em sua fazenda em Penha Longa.

    ResponderExcluir
  5. Sérgio Laino

    Gostaria de saber em que dia, mês e ano, Dona Umbelina Teixeira Leite dos Santos Silva, baronesa de São Geraldo faleceu, como também quem foram os beneficiados no testamento deixado pela baronesa. É de domino publico que ela não teve filhos, mas durante sua vida teve muitos afilhados. Peço favor enviar resposta para email: sergioevaniarohem@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Ser afilhado de alguém, significa que este alguém é seu padrinho ou madrinha de batismo, nada mais.Diferente de ser adotado.
    Se liga aí oh Sérgio Laino!!

    ResponderExcluir