sábado, 27 de agosto de 2011

FAMÍLIA TEIXEIRA SOARES - FAZENDA SANTA ALDA E FAZENDA DA GIRONDA

Por Mauro Luiz Senra Fernandes


Dona Francisca Teixeira de Carvalho Soares, seu filho engenheiro João Teixeira Soares, sua neta, bisneto e tetraneto - Cinco gerações dos Teixeira Soares
Fazenda Santa Alda - pertenceu ao engenheiro João Teixeira Soares

Germana Teixeira Soares

Os Teixeira Soares se estabeleceram em Minas Gerais. O entrelaçamento teve o princípio em João José Soares Júnior, que deixou geração com o seu casamento em 1845, com Francisca Teixeira de Carvalho. Ambos eram mineiros, ele natural da Vila de São Bento do Tamanduá, filho de João José Soares e Josepha Maria de Jesus, ela de Vila Nova de Formiga, filha do Tenente-Coronel Francisco Teixeira de Carvalho e Germana Symphorosa da Silveira.

O casal foi morar em São Fidelis, RJ, onde João José Soares Júnior tornou-se prospero comerciante.

Foram pais do engenheiro João Teixeira Soares, que nasceu em 13 de outubro de 1848, que casou-se em 1876 com Zulmira Coelho da Silva; de Francisca Amélia Soares, que casou-se em primeiro matrimônio com Theotônio da Silveira e em segundo matrimônio com Manoel de Castro; Josepha Soares Marinho, que casou-se com João Marinho; de Germana Teixeira Soares; do advogado Pedro Teixeira Soares, que nasceu no ano de 1861, que casou-se com sua sobrinha Maria José Soares Marinho; e do Cap. Carlos Teixeira Soares, que nasceu no ano de 1866.

O engenheiro João Teixeira Soares, trabalhou na Estrada de Ferro Pedro II, no ramal de Santa Cruz, na abertura do Canal de Macaé e Campos, RJ, na Estrada de Ferro Corcovado, na Estrada de Ferro Goiás, Noroeste do Brasil, e Vitória a Minas. Chefe da construção da linha Paranaguá-Curitiba. Abastado fazendeiro, no Estado do Rio de Janeiro, no Paraná e em Minas Gerais – Fazenda Santa Alda em Além Paraíba, MG.

O advogado Pedro Teixeira Soares, foi Ministro do Tribunal de Contas.

O Cap. Carlos Teixeira Soares, nasceu em 1866, no município fluminense de São Fidelis, RJ e casou-se no dia 8 de dezembro de 1901, com Olga Ferreira da Fonseca, filha do Comendador Simplício José Ferreira da Fonseca e Cândida Carolina Alves Garcia da Fonseca.
Após seu casamento compraram a Fazenda da Gironda em Além Paraíba, que possuía uma extensa plantação de café e cana-de-açúcar e uma sede imponente. Para trazer a produção da lavoura até os locais de beneficiamento, havia uma pequena linha de estrada de ferro particular com vagões próprios para carregar o café e a cana. Havia também um carro, tipo um vagãozinho de passageiros, para levar o pessoal. Algumas vezes a família resolvia fazer um piquenique lá pelos lados das lavouras.
Após a crise do café, Carlos Teixeira Soares resolveu investir na fabricação de cachaça, a qual, com o aprimoramento, tornou-se uma aguardente bem apreciada.
O Cap. Carlos Teixeira Soares faleceu em 1948 e sua esposa Olga veio a falecer em 31 de janeiro de 1983.
Tiveram os seguintes filhos: Carlos, Ercília, Guilherme, Cândida, Helena e Gustavo.

Fazenda Gironda



ASSENTAMENTO
“Certifico que as folhas quarenta e nove e quarenta e nove verso do livro terceiro de casamento sob o número vinte e seis acha-se o assentamento do theor seguinte:
Nos oito dias do mês de dezembro de mil novecentos e um, na fazenda do Senhor Doutor Arthur Baptista de Castro, na Estação de Conceição, distrito da Cidade de São José de Além Parahyba, Estado de Minas Gerais, as duas e meia horas da tarde, ali presente o Cidadão Major Luiz Joaquim Nogueira Villas Boas da Gama, primeiro suplente de Juiz de Paz em exercício pleno cargo e do prissativa, dos casamentos, comigo oficial do Registro Civil, e as testemunhas Doutor João Teixeira Soares, com 53 annos de idade, natural deste Estado, engenheiro e lavrador, casado, morador em Petrópolis do estado do Rio de Janeiro, Doutor Pedro Teixeira Soares, com 40 anos de idade, natural de São Fidelis do Estado do Rio de Janeiro, advogado, solteiro, morador na Capital Federal e o Major Simplício Ferreira da Fonseca Júnior, natural desta Cidade, com 35 annos de idade, casado, lavrador, morador neste districto.
Receberam-se em matrimônio, o Senhor Capitão Carlos Teixeira Soares e a Excelentíssima Senhora Olga Ferreira da Fonseca. Elle com 35 annos de idade, natural de São Fidelis, do Estado do Rio de Janeiro, lavrador, morador nesta cidade, filho legítimo de João José Soares Júnior já falecido e da Excelentíssima Senhora Dona Francisca Teixeira de Carvalho Soares, residente na Capital federal. Ella com 17 annos de idade, filha legítima do Senhor Simplício José Ferreira da Fonseca e de Dona Cândida Carolina da Fonseca, ambos falecidos nesta cidade. Os quaes declararam neste acto, que são solteiros e que não são parentes, quem haver qualquer impedimento.
Eu Antônio Goulart de Macedo escrivão o escrevi e assigno. Luiz Joaquim Nogueira Villas Boas da Gama, Carlos Teixeira Soares, Olga Ferreira da Fonseca, João Teixeira Soares, Pedro Teixeira Soares, Simplício Ferreira da Fonseca Júnior, Presciliana Ferreira da Fonseca Castro, Antonina Banho Ferreira da Fonseca, Galdino Alves Banho, Vicente de Paula Soares Alberjana, Carloto Fernandes da Silva Tavora, Antônio Goulart de Macedo.”

Encontro das Famílias Ferreira da Fonseca, Castello Branco e Teixeira Soares na Fazenda da Gironda

O Bondinho da Fazenda da Gironda

Carlos Teixeira Soares e o seu filho
Carlos Teixeira Soares e o seu filho

A Estação na localidade de Teixeira Soares

Fazenda Santa Alda

O engenheiro João Teixeira Soares e sua família na Fazenda Santa Alda

Interior da Capela de Nossa Senhora da Conceição - Fazenda da Gironda

Fazenda Santa Alda

14 comentários:

  1. Fui, anos atrás, na Fazenda Santa Alda, levada pelo dono Rodolfo de Paoli.
    Gostaria de me certificar da foto e dele...
    Onde se encontra?

    ResponderExcluir
  2. fui nacido na fazenda santa alda no ano de 1973 tenho sauade bons tempo

    ResponderExcluir
  3. sempre passava as férias escolares nesta fazenda
    minha avó trabalhava lá lembranças que nunca vou esquecer pois fui muito bem tratado tanto pelos funcionarios como pelos donos da fazenda

    um abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Velloso Borges da Silva17 de outubro de 2012 17:16

      Passei muitas férias nesta fazenda quando era criança, final dos anos 50. O proprietário era meu avô Claudino Velloso Borges. Tenho muitas lembranças sobre a fazenda e seria interessante manter contato com alguem que tenha vivido aquela época, para troca de experiencias.

      Excluir
    2. José Velloso:
      Já morei nessa fazenda na década de 50. Antes do Sr. Claudino. O meu pai foi arrendatário da fazenda. Conhecí o seu avô. Era dinâmico, calvo e educado. Depois mudamos para Juiz de Fora onde moro até hoje. Tenho muitas boas lembranças de lá. Voltei lá quando era o Sr. Rodolfinho Dipaoli o proprietário.
      Podemos um dia se quizer voltar lá para visitar e matar saudades. Mas temos que nos identificar ao novo proprietário para que permita mostrando as nossas origens. Fiquei sabendo que ele tem um posto de gasolina em Sapucaia-RJ. distante da fazenda a apenas 8 Km. certos até dentro da sede.
      Um abraço: Dilson

      Excluir
    3. Olá Dílson,

      Só voltei a esta pagina hoje e fique feliz de ver sua mensagem. Frequentei a fazenda quando ainda era muito pequeno, nasci em jan/1953 e imagino que meu avô tenha vendido a fazenda antes de 1960. O meu tio Paulo Mindelo casado com Elsie Velloso Borges, a irmã de minha mãe, queria morar na fazenda para administra-la, ao que meu avô disse : " Sr. Paulo não criei minha filha para viver na fazenda, temos empresas e temos que administra-las, a fazenda não é o foco principal dos negócios". Dito isso colocou a fazenda imediatamente à venda. Isso é absolutamente certo porque me foi contado pelo próprio tio Paulo em muitas das viagens que fizemos juntos. Tio Paulo e tia Elsie gostavam muito da fazenda, ela adorava o cavalo que tinha lá, chamado Tupi. Me lembro que na época a fazenda tinha uma granja de galinhas brancas, produção de ovos.
      Para ir a fazenda saiamos de Petrópolis, deixávamos o carro, se não me engano em Sapucaia e tomávamos o trem descendo na estação a beira do rio já na fazenda. Dai subíamos de Jeep.

      Excluir
  4. As 5 gerações
    Francisca Teixeira de Carvalho
    JTS
    Cecília Teixeira Soares
    Alberto Soares de Sampaio
    Maria Cecília Soares de Sampaio (Geyer)

    ResponderExcluir
  5. Boa noite.
    Na primeira década de 1900 a Fazenda Santa Alda produzia café conilon?
    Estou fazendo uma pesquisa e encontrei esta referencia.
    Moro no Espírito Santo, Vila Velha.

    Ronald Mansur

    ResponderExcluir
  6. Sim,clique em "João Teixeira Soares o campones" no endereço - https://picasaweb.google.com/home?hl=pt-BR

    ResponderExcluir
  7. Sou Erli José Silvério,filho de Pedro Silvério e Alice Barbosa. Morava em Benjamin Constant, em 1955; nessa época meu pai me informou que havia nascido nessa fazenda, Santa Alda. Meu avô (Cosme Barbosa) pronunciava, "Santarda". Esse meu avô,com minha avò Anízia, havia morado na Fazenda Gironda. Entendo que minha falecida mãe Alice,nasceu na Gironda. Viemos para Três Rios ainda em 1955,quando minha mãe morreu. Hoje vivo em São Paulo e tenho vontade de conhecer a Fazenda Santa Alda. Vou planejar

    ResponderExcluir
  8. meus avós moraram nesta fazenda nas décadas de 30 e 40. tenho muitas fotos desta época.

    ResponderExcluir
  9. Minha avó materna chamava Luzia Teixeira e nasceu em Formiga-mg gostaria de conhecer mais sobre ela se alguem tiver conhecimento .

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de saber se há algum registro de imigrantes italianos que trabalharam nas lavouras de café desta fazenda.

    ResponderExcluir
  11. Meus pais (Pedro Silvério e Alice Barbosa,ambos falecidos)se casaram na Gironda no ano de 1947;viveram durante cinco anos na Santa Alda. Posteriormente vieram para Três Rios, onde nasci; nos contavam muitas histórias daquela região

    ResponderExcluir