domingo, 12 de junho de 2011

MANOEL FERNANDES DA SILVA – Um Pioneiro Português Na Fabricação de Pães Em Além Paraíba

Por Mauro Luiz Senra Fernandes







Porto de Funchal - Madeira - Portugal

No Estado do Rio, a primeira padaria do português Manoel Fernandes da Silva... que após muito trabalho, transferiu-se para Porto Novo e montou a Padaria Progresso.

Esse era o meu avô paterno, português vindo de uma vila de pescadores da Freguesia de Câmara de Lobos, Ilha da Madeira, tornou-se um dos grandes panificadores de Além Paraíba. Homem simples e trabalhador deixou muito moço as terras lusitanas, prosperou honestamente, juntamente com sua esposa, tendo trabalhado cortando lenha e fazendo pães, biscoitos e brevidades que são lembradas até os dias de hoje.
Nasceu no dia 19 de fevereiro de 1872, no Sitio da Torre, na Ilha da Madeira, e era filho do lavrador Manoel Fernandes da Silva e de Silveria Augusta de Jesus. Do lado materno era neto de João Fernandes da Silva e Joaquina Maria de Jesus; do lado materno de Antônio Pereira e Maria Joaquina de Jesus.Com apena dezessete anos de idade, junto de seu irmão Francisco Fernandes da Silva, vieram para o Brasil num vapor alemão, embarcando em Funchal e desembarcando no porto do Rio de Janeiro. No Brasil, seu irmão tornou-se maquinista de ferrovia, vivendo na cidade mineira de Sete lagoas e casando-se com Izabel Fernandes da Silva. Tiveram uma única filha, Zena Fernandes da Silva. Na Ilha da Madeira deixou duas irmãs: Firmina Matilde Fernandes da Silva Abreu e Georgina Eulália Fernandes da Silva.
Manoel Fernandes da Silva tornou-se padeiro em Além Paraíba. Sua primeira padaria foi em Jamapará – Distrito de Sapucaia, tendo transferindo-se para Porto Novo, onde criou a Padaria Progresso que ficava na Rua Adão Araújo, ao lado da garagem dos bondes elétricos e em frente a Fabrica de Papel Santa Maria. Com muito trabalho e dedicação, esse português simples prosperou, como forma de investimento, adquiriu muitos imóveis, tornando-se um dos maiores proprietário do bairro, possuindo mais de trinta casas residências e comerciais.
Em 31 de dezembro de 1913, na cidade fluminense de Três Rios, casou-se com Emygdia Fernandes da Silva, natural da cidade do Carmo, Estado do Rio de Janeiro, que nasceu em 1881 e era filha da ex-escrava Luiza da Conceição e filha adotiva de sua madrinha Arminda Bastos.De seu casamento nasceram três filhos: Georgina Fernandes da Silva; Manoel Fernandes da Silva Filho, casado com Carmem Tepedino da Silva; e Waldyr Fernandes da Silva, casado com a professora Bernardina Senra Fernandes.
Em 1928, voltou à sua “terra natal” juntamente com seu filho Manoelzinho e trouxe para o Brasil dois sobrinhos: Zezinho e João da Silva Abreu.
Manoel Fernandes da Silva, pertenceu à Loja Maçônica “Aspásia Hiram do Parahyba”.
Foi um esposo e pai amoroso, um avô afetivo e um amigo fiel. Faleceu em Além Paraíba no dia 18 de março de 1964. Sua esposa Emygdia faleceu em 1º de fevereiro de 1984.

Os filhos: Georgina, Manoel e Waldyr Fernandes da Silva
Padaria Progresso - ao lado da garagem do bonde do sr. Adão Araújo.

Com os netos em sua residência na Av. Dr. Antônio Augusto Junqueira, no Porto Velho.



Sra. Emygdia Fernandes da Silva, na residência de seu filho Waldyr Fernandes da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário