domingo, 12 de junho de 2011

JORGE ELIAS SAHIONE – Um Líder da Comunidade Árabe Em Além Paraíba

Por Mauro Luiz Senra Fernandes




Jorge Elias Sahione nasceu num pequeno lugarejo próximo à cidade Saída – Sidon, milenária cidade do Líbano, berço dos navegadores fenícios, inventores do comércio e do alfabeto. Era filho de Elias Sahione e Maria Sahione.

Ainda muito jovem, vendia os produtos da pequena propriedade familiar no mercado da Alexandria, no Egito.

Em 1903, aos dezessete anos, impulsionado pela tradição dos feníncios, resolveu deixar o lar paterno, tentar o Novo Mundo e vir ao encontro dos seus irmãos que imigraram para o Brasil. Um foi morar no Pará, o outro em Além Paraíba.

Trouxe do Líbano apenas o pequeno legado que todos os filhos que partiam, recebiam: 30 libras esterlinas.

Pobre, com escassos recursos, “mascateava” à pé, com auxilio de um ajudante que, muitas vezes, fugia do trabalho penoso, sobrecarregando-o com mercadoria abandonada. Apelou, então, para o irmão buscando ajuda para comprar um animal. Não foi atendido. No final de sua vida, esse irmão foi amparado por ele.

Conhecia, percorrendo à pé, todos os cantos do nosso município. Ao estender suas andanças pelo Estado do Rio de Janeiro, foi encontrar em Barão de Aquino, Distrito de Sumidouro, uma família liderada por uma mulher extraordinária: Mane Fadel, que administrava um pequeno armazém e era casada com o alfaiate Habib Fadel – mãe de oito filhas e um filho. Mantendo severa vigilância ao assédio dos candidatos em torno de suas sete filhas, Mane Fadel é quem determinava a filha casadoira da vez. Jorge Elias Sahione e Victória Fadel Sahione se casaram e tiveram nove filhos: Jorge, Fuhad, Willian, Elias, Wildade, Fidalma, Arlete, Lourival e Dilma.

Jorge Sahione criou inúmeros negócios em Além Paraíba: fundou a Casa Síria (hoje Casa Sahione – Sahione & Filhos), o Magnifico Hotel, o Hotel Bela Vista, a Fábrica de Ladrilhos, a Pedreira Santana, posto de gasolina, construção civil, alfaiataria e administrou o Hotel da Estação.

Foi sócio de uma grande fazenda e sempre possuiu sítios, porque adorava a vida rural. Foi Conselheiro Municipal, nomeado pelo Presidente Olegário Maciel e Gustavo Capanema. Foi também, Conselheiro do Hospital São Salvador, um filho foi Deputado Estadual: Fuhad Fadel Sahione, e dois de seus filhos foram Prefeitos de Além Paraíba: Willian Fadel Sahione e Elias Fadel Sahione.

Jorge e Victória Sahione sempre foram gratos ao Brasil. O respeito pelo Brasil e pelos brasileiros era tão grande, que eles nunca falaram em árabe na presença de um brasileiro. Se um patrício falava em árabe com eles, respondiam sempre em “brasileiro”.

Jorge Sahione faleceu em 28 de abril de 1966.

Casamento de Jorge Elias Sahione e Victória Fadel Sahione




O Prefeito Willian Fadel Sahione



Jantar de confraternização no Magnifico Hotel, o único identificado (quarto sentado do lado esquerdo) é Jorge Elias Sahione


"O Grande Hotel Magnífico tinha muitos quartos para hóspedes passageiros e fixos. Num dos seus quartos que ficava na parte da frente, morava o senhor Benjamim Nicolau, proprietário da única joalheria da cidade na década de 50. Ele possuía uma “electrola” portátil, coisa rara na época, e , ao cair da tarde, colocava seus discos para tocar, em volume bem alto, logicamente, de propósito, para aqueles que gostavam da boa música. As pessoas passeavam ao som do Benjamim Nicolau e muitos ficavam sentados nos bancos da Praça Presidente Vargas, bem em frente do Hotel do Sahione, para ouvir as músicas e paquerar as garotas alemparaibanas..."


Jorge Elias Sahione, Victória Fadel Sahione e seus filhos.

4 comentários:

  1. Caro Mauro,
    sou neta de Arlette Sahione e adorei ler a sua postagem. Só queria te dizer que o vovô Jorge nasceu no Egito em Port Said.
    Um abraço,
    Anna Carina Sahione

    ResponderExcluir
  2. Anna / Mauro,

    Sou filho de Fuhad Fadel Sahione e meu pai guardou a cópia do passaporte do meu avô Jorge Elias Sahione e nele consta a cidade de Saida (Sidon) no Libano. Um conhecido Libanês disse que o nosso sobrenome Sahione já indica a origem, ou seja, aqueles nascidos em Saida.

    Aproveito para agradecer o trabalho de divulgação da historia das familias alemparaibanas feito com grande competência pelo Mauro Senra.

    Um forte abraço,
    Jorge Sahione

    ResponderExcluir
  3. Anna / Mauro,

    Sou filho de Fuhad Fadel Sahione e meu guardou a cópia do passaporte do meu avô Jorge Elias Sahione e nele consta a cidade de Saida (Sidon) no Libano.
    Um conhecido Libanês me disse que o nosso sobrenome já indica que são aqueles nascidos em Saida.
    Aproveito para agradecer o trabalho de divulgação da historia das familias alemparaibanas feito com muita competência pelo Mauro Senra.

    Um forte abraço,

    Jorge Sahione

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anna!
      Claro que sei quem é você, você faz parte daquelas pessoas que não se esquecem. Pessoa de carater especial, filha do nosso querido e amoroso comabatente Sr. Fuhad, irmã de outras queridas Isabela e Beatriz e outras especiais... Filha da linda Dona Tereza Cantarlli Sahione - prima de meus primos paternos.
      Muito obrigado pelo especial comentário. Tudo de bom para você e sua família.

      Excluir