domingo, 8 de agosto de 2010

MISS ALÉM PARAÍBA - Mulheres Bonitas de Nossa Cidade

Por Mauro Luiz Senra Fernandes


A Miss Além Paraíba,Wanda de Marca e Vânia Beatriz, Miss Minas Gerais



“Honra ao Mérito!” Ainda que tardia...
Era o ano de 1958.
O Hospital São Salvador precisava de ajuda para a Enfermaria Geral que abrigava mais de vinte doentes sem nenhum recurso, mas que necessitavam de tratamento.
Na Rádio Cultura de Porto Novo havia um programa, uma vez por semana, que era porta-voz, modesto, da vida social, cultural e filantrópica da cidade e das cidades vizinhas. Uma noite, recebemos a visita de um grupo de senhoras de médicos, e, entre elas: sra. Esmeralda Perácio de Freitas, sra. Graziela Tepedino Schettino e sua filha Lycia, sra. Wanda Mendes Tepedino, sra. René Fajardo Côrtes, sra. Dra. Moema Lima de Marca, sra. Yolanda Marinho. Algumas, muito tímidas, quase nem falaram, mas todas queriam um “acontecimento” que desse um auxílio para a situação difícil da Enfermaria.
O programa radiofônico seria o propagador do evento, entrevistaria as senhoritas convidadas e, durante quatro semanas, faria o “blá-blá-blá” do que seria a festa da “Glamour Girl de Além Paraíba”. Elas, as senhoras “patronesses”, venderiam os ingressos, de porta em porta, conseguiriam as modistas – de graça – e as lembranças que o comércio daria às vencedoras.
Assim, em noite muito alegre de setembro, com o Cine Brasil de Porto Novo lotado, portas abertas tamanha era a multidão, mais de vinte belas e elegantes moças participaram do concurso, que acabaria por eleger Wanda de Marca (num pretinho de um ombro só, feito em gase-chiffon) a “glamour girl”.
Os “artistas da terra” enriqueceram o show antes da parada de elegância: balé com Mariúsa Perácio, menina ainda, e mais as vozes bonitas das cantoras Gildete Basílio, Ivete Miguel, Dona Zoé Antunes e Dona Juracy Silva. O regional era do Haroldo e o piano, no palco, estava sob o talento de Dona Wanda Tepedino. Todos imbuídos no mesmo propósito: ajudar, socorrer a Enfermaria Geral do Hospital São Salvador.
A partir daí, teve início à “maratona” de festas, bailes, desfiles, concursos. A cidade era conhecida por Porto Novo até mesmo em outras localidades, pois o trânsito pesado entrava pela ponte velha (Porto Novo), passava pela Vila Laroca (rua Cel. Castelo Branco) e saía lá quase em Marinópolis. Era preciso propagar, divulgar a “Cidade, Força e Trabalho”, em toda sua extensão.
O concurso era patrocinado por maiôs Catalina e perfumes Helena Rubinstein e promovido pelos Diários Associados, cujo coordenador em Minas Gerais, era o jornalista Onofre Miranda. Em Além Paraíba, a comissão presidida pelo sr. Oswaldo Perácio elegeu Wanda de Marca a primeira “Miss Além Paraíba”. O programa “Aconteceu” foi a Belo Horizonte a fim de inscrever nossa candidata e assumirmos a coordenação aqui. Em junho de 1959, Wanda de Marca com a faixa vermelha e letras brancas, desfilava no Clube Cassino Poços de Caldas diante uma platéia de mais de mil pessoas, em noite de gala. Seis mãos frenéticas batiam palmas para a alemparaibana que sorria: Dona Diva Ragone, o cronista e jornalista (hoje advogado) Marco Antônio Demarco e eu. Antes, durante uma semana, falávamos para os jornais e rádio daquela cidade, para os de Belo Horizonte, alguns do Sul de Minas e de São Paulo:
- “É verdade, Além Paraíba possui uma das maiores fábricas de papel do País – a Santa Maria – e a CIAP exporta tecidos até para o exterior. A Estrada de Ferro Leopoldina tem lá suas maiores oficinas”.
- “Não! Porto Novo é o bairro comercial, o centro!”
- “Ficamos, assim, pertinho da Capital, Rio de Janeiro, de Petrópolis e Teresópolis, e Juiz de Fora é nossa referência. Pois é, o Sexteto Rex é de lá!”
Era tudo que queríamos: mostrar Além Paraíba! E parece, conseguimos, pois depois de Wanda, vieram outras misses, rainhas, embaixatriz e “as elegantes de Além Paraíba”, todas, e todos, mostravam o que a cidade possuía: seu campo industrial, o bom comércio, a zona rural rica em gado e café, os colégios com internatos que abrigavam jovens de toda esta região.
E assim, num crescente, Marley Baranda foi “Miss Interior” em 1960, num sucesso de classe e elegância no Pic de BH; depois veio a saudosa Maria Yêdda Gomes, a inteligência que recebeu aplausos no Minas Tênis Clube da capital mineira; seguiram a mesma rota de vitórias e aplausos Maria Lúcia Guerra, Marta Rabelo, Solange Couto, Ana Maria Fajardo Côrtes que, no dia de seu aniversário, maio de 1969, trouxe para o município o título de “Miss Minas Gerais” e depois foi a quarta colocada no Maracanãzinho, Rio, no concurso em que Vera Fischer foi eleita “Miss Brasil”. O sucesso de nossas representantes continuou com Zilda Madeira, em 1970, sagrando-se segunda colocada em meio a mais de quarenta e cinco belas mineiras. Já com outro coordenador, Mônica de Araújo Teixeira Côrtes repetiu o sucesso de Aninha, e arrebatou o título de “Miss Minas Gerais”, foi eleita a “Rainha das Américas”, vencendo as candidatas dos Estados Unidos, Canadá, Venezuela e da própria Colômbia.

Assim, durante anos, antes e depois, independentemente de idade, essa moças, e muitas outras, sempre se mostraram preocupadas em ajudar, com sua simpatia e elegância, inteligência e disponibilidade, ao Hospital São Salvador, Asilo Ana Carneiro, Lactário São José, as Caixas Escolares de nossas escolas públicas, as famílias doentes e carentes, as Igrejas, Vicentinos, etc. Foi uma seqüência de eventos, sempre filantrópicos, com a participação de Carmélia Esquerdo (Embaixatriz do Turismo), Zuleida Curty, Maria Aparecida Ragone, Sônia Penedo Corrêa Pinto, Maria da Glória e Regina Guarinelo, Wanda e Marly Marinho, Neide e Berenice Pereira Ribeiro, Emiliana e Terezinha Marcondes Côrtes, Vera e Marize Ferreira da Cruz, Anamaria e Ângela de Castro Netto, Eliane e Rizza Schettino, Regina Célia Bezerra, as saudosas Vera Muraglia, Vera Lúcia Fagundes, Leila Taranto, Maria Helena Pereira Senra; Regina Santos Junqueira, Sônia Maria L. Menezes, Nilza e Márcia Villela Reis, Heliana Mary Passos, Marília Barreto, Stella Maris e Telma Taranto, Márcia Torres, Sirlene Passos, Aninha M. Ferreira, Marília Costa, Leninha Teixeira Rios, Regina Lúcia de Paula, Lúcia Maria Brum Ferreira, Ionice Pissolato, Vera Lúcia Brum, Célia Marinho, Marta Povoleri, Majumeia Cordeiro, Sônia Manes, Ângela Bastos, Waldete Mendes Costa, Ana Maria Gonçalves, Marta Stewart, e tantas e tantas outras que sempre se dispuseram a ajudar, durante anos e anos. Enquanto eu viver, guardarei no pensamento e no coração esses nomes e essas ternas lembranças. Pode até parecer fútil, mas foi muito importante – é oportuno honra ao mérito. Nunca é tarde...
Além Paraíba, sei agradecer.
Professor Edson Santos
Anos Dourados de Além Paraíba
Ana Maria Fajardo Côrtes

Vera Fischer é recepcionada em Além Paraíba (Rex Club)- na foto o Dr. José Oswaldo Castro Netto, Vera Fischer e a Sra. Lourdes Perez Perácio

Zilda Madeira

15 comentários:

  1. É muito bom matar as saudades da "terrinha" e dos amigos através do seu blog. Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  2. Tia Lourdes sempre elegante.
    Mauro, seu blog está lindo!

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante o seu blog. É através do esforço como o seu que chegamos lá. Levando a história de maneira agradável. E o que é importante, a história da comunidade. Parabens.
    Joaquim Roberto Fagundes.
    valedoparaibaarquivoshistoricos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Como sempre,ELA,linda. Alias, 3 pessoas lindas, gostaria muito de ter vivido nessa epoca.
    Adoro seu blog, vc eh 10.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Seu Blog está muito bom. Parabéns pela iniciativa.
    Você está resgatando a história de Além Paraíba e disponibilizando-a para que pessoas que viveram aqui em épocas passadas possam relembrar desses bons e saudosos tempos e as que não viveram, podem assim, ficar sabendo um pouco mais de nossa história.
    Continue esse trabalho lindo!

    ResponderExcluir
  6. Martha Valéria Cerqueira12 de agosto de 2010 03:51

    Mauro!
    Adorei! Você está de parabéns! Excelente apresentação e conteúdo.
    Não tinha como esperar nada diferente, tendo em vista capacidade ímpar como a sua.
    Mais uma vez parabéns. Muito bom que sejamos agraciados com bom gosto de matérias como as suas.

    ResponderExcluir
  7. eu tive o prazer de conhecer o mauro, em uma tarde memoravel em ALEM PARAIBA,o seu trabalho dispensa comwentarios e ALEM PARAIBA E impossivel não ama-la depois de conhece-la

    ResponderExcluir
  8. voltei ao passado aqui no seu blog,nasci aí em 1954,vivi aí até meus 33 anos,hj moro em teresópolis ,mas foi gostozo relembrar os velhos tempos
    neuma pereira da silva

    ResponderExcluir
  9. aahh, que saudade do tempo da aninha...eu estava lá em além participando através dos carros de som
    do HF, da festiva e bem organizada recepção à nossa inesquecível ANA MARIA FAJARDO CORTES, que arrebatou o honroso título de MISS MINAS GERAIS para orgulho dos ALEMPARAIBANOS. Mais tarde nos anos 80, nova conquista! ja me fazia ausente da querida terra desde 1971.MAURO, embora eu não o tenha conhecido,(me ausentava muito da cidade a partir dos meados dos anos 60) quero PARABENIZA-LO EFUSIVAMENTE POR ESSA RELÍQUIA DE ARQUIVO. TOVAR DE PAULA LOCUTOR EM ALÉM PARAÍBA DOS ANOS 60 A 70.(hoje com 68 anos e em plena atividade.) TRÊS RIOS 26.08.11

    ResponderExcluir
  10. Estou gostando muito de saber histórias de minha terra através de seu blog. Parabéns!

    ResponderExcluir
  11. heliana mary binato passos22 de novembro de 2011 09:51

    Adorei seu blog e o seu carinhoso interesse em relembrar uma época tão alegre e feliz para todas nós.
    Meu agradecimento ao querido Edson Santos por citar meu nome em sua saudosista crônica sobre as então jovens alemparaibanas.

    ResponderExcluir
  12. Sr. Mauro,

    Realmente Aninha Fajardo era linda... Convivi com ela, em época de férias e antes do Concurso. Aninha destacava-se dentre todas as moças da Cidade, por sua beleza e simplicidade. Minha tia Zilda, que era modista, fez a maioria das roupas de Aninha para o concurso.
    Muito bom relembrar!
    Abraço fraterno,
    MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS

    ResponderExcluir
  13. Mauro, boa tarde! Tenho o maior prazer de rever essas noticias que Você escreve em seu Blog.
    Que saudades de minha Terra Natal, quantos bailes participei na quela epoca. Rex Club, Santa Maria e Comercial. Todos os sabados nos tinhamos como nos divertir. Quando Ana Maria foi eleita Miss Minas Gerais, eu estava convalescendo de um acidente, quando ouvi a noticia, mesmo deitado, como vibrei. Na minha juventude, eu era entusiasta, vibrava mesmo com os eventos de minha Cidade. vou dizer sempre que saudades de minha Terra Natal que tempo bom que era aquele, pena que estou muito longe, e talves nunca mais poderei voltar em minha Terrinha. Lembre mais Mauro! Sempre coloque em seu Blog coisas de nossa Terra, pois pode estar certo que mesmo a distancia estarei te apoiando.

    ResponderExcluir
  14. Mauro, meu caro! Senti falta da minha queridíssima tia Luiza Helena Carlúcio Barbosa entre os comentários de mulheres não só elegantes e nada fúteis de AP... Cadê ela? Bjs... Rosane marendino

    ResponderExcluir
  15. Tao bom ver coisas do meu passado relatadas no seu blog. Vivia no Rio de Janeiro mas passava as ferias de Julho na casa do meu "tio" Edson Santos. Moro na America a 25 anos mas nunca vou esquecer Porto Novo do Cunha - mAlem Paraiba. Tereza Cristina Reis

    ResponderExcluir