sábado, 24 de setembro de 2011

FAZENDA OURO FINO E A FAMÍLIA ALMEIDA MAGALHÃES

Por Mauro Luiz Senra Fernandes




FAMÍLIA ALMEIDA MAGALHÃES E A FAZENDA OURO FINO

Em fins do século XVI, com menos de dois milhões de habitantes, Portugal não era um país rico. A Espanha passara a dominar toda a Península Ibérica e a colônia do Brasil fora dividida em dois governos – do sul dirigido por Dom Francisco de Souza. Este administrador foi quem trouxe para cá especialistas em mineração e organizou buscas de ouro pelo interior brasileiro. Foi dado o início à exploração do primeiro ouro descoberto em São Paulo e instalaram-se fábricas de aproveitamento de ferro.
Foram os paulistas, incentivados pela Coroa, que marcharam sobre a mata do interior brasileiro, abrindo picadas, subindo serras, atravessando rios, verdadeiras expedições exploradoras, descobrindo metais preciosos, numa marcha que plantou povoações e avançou sobre o Tratado de Tordesilhas, permitindo o redesenhamento futuro do vasto território brasileiro.
Tais explorações não eram abundantes, mas prepararam os paulistas para grandes conquistas mais ao interior, os descobrimentos das minas de ouro, aquelas que haveriam de enriquecer Portugal e alimentar a Inglaterra.
Nos locais onde hoje estão as cidades de São João Del Rei, Mariana, Ouro Preto e Sabará, formaram-se os quatros grandes núcleos da formação das Minas Gerais e foram plantadas as sementes da autêntica gênese mineira. Portugueses, cristãos novos, paulistas, índios e negros, uniram-se para a formação da família das Minas Gerais.
No século XVII, na região de São João Del Rei, surgia o português Bento Pinto de Magalhães, enriquecido na mineração. Casou-se com gente da terra, pernambucana e paulistana, que marcou a história de Minas Gerais.
O português Bento Pinto de Magalhães nasceu na freguesia de São Salvador de Moure, Arcebispado de Braga e era filho de Bento Pinto e de Senhorinha Ribeiro. Casou-se no dia 2 de maio de 1755, na Matriz de Nossa Senhora do Pilar da Vila de São João Del Rei, com Maria do Rosário Accioli de Albuquerque, natural de Aiuruoca, MG.
O casal Bento Pinto de Magalhães e Maria do Rosário Accioli de Albuquerque teve sete filhos:

Maria Josefa de Magalhães casou-se com o Capitão José Alves Magalhães, filho de Caetano Alves Magalhães e de Isabel Maria da Silva.

Francisca Maria Magalhães falecida em 1828, solteira.

Bento Pinto de Magalhães Filho casou-se com Maria Pires de Araújo, filha de Inácio de Souza Botafogo e de Ana Barbosa de Jesus.

Ana Gertrudes de Magalhães casou-se com o Capitão Manoel Alves França.

Rita Marcelina de Magalhães casou-se com o Capitão Antônio Alves França.

Francisco Pinto Magalhães casou-se com Maria Custódia da Assunção Leite Ribeiro, filha do Sargento-Mor José Leite Ribeiro e de Escolástica Maria de Jesus Morais.

Mércia Joaquina Pinto Magalhães nasceu em 1756 0u 1757, em São João Del Rei. Em abril de 1766, época do inventário de seu pai Bento Pinto de Magalhães - patriarca da família Magalhães Pinto de Minas Gerais, estava com nove anos de idade. Faleceu a 15 de agosto de 1826, com testamento datado de 3 de julho de 1824. Casou-se em 1770, aproximadamente, em São João Del Rei, com o primo Pedro de Alcântara de Almeida, nascido na cidade de São Paulo e falecido a 23 de janeiro de 1815, em São João Del Rei, onde serviu os cargos de Almotacel, Vereador, Juiz Ordinário e Capitão de Ordenanças. Pertencia a família Furquim de São Paulo. Era filho de Caetano Furquim de Campos e de Isabel Sobrinha de Almeida.

Com o casamento de Mércia Joaquina Pinto Magalhães e o Capitão Pedro de Alcântara de Almeida teve o início à família Almeida Magalhães. O Casal teve sete filhos:

Aureliano de Almeida Magalhães, alferes, nascido a 19 de abril de 17812, em São Joao Del Rei, e falecido na mesma localidade em 1818, solteiro.

Anna Rosa de Jesus de Almeida, nascida em 1782 ou 1784, em São João Del Rei e falecida na mesma localidade em 1848. Casou-se a primeira vez com Antônio Barbosa de Lima e a segunda vez com o Tenente Thomaz Coelho dos Santos, mas não deixaram descendentes.

João Pinto de Almeida, falecido em terá idade.

Constança Leocádia de Almeida Magalhães, nascida a 7 de março de 1785, em São João Del Rei, e falecida na mesma localidade em 1815 ou em 1819, solteira.

Mariana Querubina de Almeida Magalhães, nascida a 21 de março de 1787, em São João Del Rei, e falecida na mesma localidade em 1808. Casou-se com José Gonçalves Côrtes e tiveram duas filhas: Maria e Ana que em 1815, órfãs de mãe, residiam com a avó paterna no Rio de Janeiro.

Francisco de Paula de Almeida Magalhães, nascido a 25 de março de 1788, em São João Del Rei, e falecido na mesma localidade a 10 de novembro de 1848. Casou a primeira vez no dia 2 de outubro de 1826, em São João Del Rei, com a prima Ana Custódia de Magalhães Pinto, filha de Francisco Pinto de Magalhães e de Maria Custodia da Assunção Leite Ribeiro. Viúvo a 8 de setembro de 1827, convolou núpcias a 1 de dezembro de 1827, em São João Del Rei, com Mariana Carolina de Magalhães Pinto, irmã da primeira mulher.

Teve, quando solteiro, quatro filhos bastardos que foram reconhecidos:

Sabino de Almeida Magalhães, casado com a prima Defina Leocádia de Magalhães Pinto, filha de Francisco Pinto de Magalhães e de Maria Custodia da Assunção Leite Ribeiro; Francisco de Paula de Almeida Magalhães Filho; João Baptista de Almeida – quando do inventário de seu pai, em 1849, vivia na Vila de Silveiras, Província de São Paulo; Bernardo de Almeida Magalhães, casado com Raquel de Aguiar. Em 1849 vivia em Vassouras, Província do Rio de Janeiro.

De seu primeiro casamento teve apenas um filho:

Comendador Custódio de Almeida Magalhães, nascido em São João Del Rei a 28 de agosto de 1827 e falecido na mesma localidade a 4 de junho de 1891. Fundador do antigo Banco Almeida Magalhães. A 3 de fevereiro de 1855 casou-se com Maria Carlota Batista Machado, filha do Comendador Carlos Batista Machado e Maria Tereza Batista Machado. Em segundas núpcias, casou-se no dia 30 de julho de 1857 com a cunhada Ambrosina Batista Machado.

De seu segundo casamento nasceram onze filhos:

Aureliano de Almeida Magalhães, solteiro, falecido em São João Del Rei aos 24 anos de idade; Mariana Izabel de Almeida, solteira, falecida em São João Del Rei aos 17 anos de idade; João Paulo de Almeida Magalhães, advogado e comerciante de café. Casou-se com Lucila Eugênia Teixeira Leite, filha do Comendador Francisco José Teixeira e Souza e de Maria Gabriela Teixeira Leite; Caetano de Almeida Magalhães Leite, casado a primeira vez com a prima Delfina Leocádia e a segunda vez com Rosa Amélia de Barros Faria; Gabriel de Paula de Almeida Magalhães, casado com Maria do Carmo Monteiro de Castro, filha do Primeiro Barão de Leopoldina e não deixaram descendentes; Eduardo de Almeida Magalhães, natural de Além Paraíba, engenheiro civil, pouco depois de formado fez parte da comissão de engenheiros encarregada do lançamento da linha telegráfica do Paraná, proprietário da Fazenda Barra do Ouro Fino na cidade de Além Paraíba, MG, casado a primeira vez com Virgínia Vidal Leite Carneiro e a segunda vez com Cândida Rosa Sobral de Almeida Magalhães, filha do médico Luiz Sobral Pinto e Cândida Rosa Cavalcante Albuquerque Sobral; Francisco Leite de Almeida Magalhães, casado com Maria Luiza Teixeira de Magalhães; Ana Cândida de Almeida Pinto, casada com Francisco Leite Pinto; Emilia de Almeida Magalhães; Francisca de Paula de Almeida Pinto, casada com Antônio Leite Pinto; Maria da Glória de Almeida Rocha, casada com o advogado José Moreira da Rocha; e o Tenente Coronel João Baptista Pinto de Almeida, casou-se a primeira vez com Rita de Cássia de Paiva e a segunda vez com Luiza Maria Monteiro de Noronha.
Sabino de Almeida Magalhães, casado com a prima Defina Leocádia de Magalhães Pinto

Maria Gabriela Teixeira Leite,sogra do Dr.João Paulo de Almeida Magalhães, advogado e comerciante de café. Casou-se com Lucila Eugênia Teixeira Leite

Pedro de Almeida Magalhães, médico, casado com Sarah Carneiro de Mendonça e filho de João Paulo de Almeida Magalhães e Lucila Eugênia Teixeira Leite

EDUARDO DE ALMEIDA MAGALHÃES

Engenheiro civil, pouco depois de formado fez parte da comissão de engenheiros encarregada do lançamento da linha telegráfica do Paraná, proprietário da Fazenda Barra do Ouro Fino na cidade de Além Paraíba, MG, casado a primeira vez com Virgínia Vidal Leite Carneiro e a segunda vez com Cândida Rosa Sobral de Almeida Magalhães – “Candoca”, nascida em Além Paraíba, na “Chácara Sobral”, onde hoje situa-se o atual Colégio Santos Anjos, filha do médico Luiz Sobral Pinto e Cândida Rosa de Albuquerque Cavalcante Sobral, irmã de Priamo Sobral Pinto – pai do jurista Dr. Heráclito Fontoura Sobral Pinto, neta paterna de Antônio Dias Sobral e de Margarida Madalena de Jesus e neta materna de José Mariana de Albuquerque Cavalcante.

Do primeiro casamento teve os seguintes filhos:

Eduardo Leite de Almeida Magalhães.

Alexina de Magalhães Pinto, nascida em São João Del Rei a 4 de julho de 1870 e falecida em fevereiro de 1921, em Correias, RJ. Casou-se com o primo Floriano Leite Pinto.

Maria da Gloria de Magalhães Gama, casada com o médico Paulo Villas Boas da Gama.

Do segundo casamento nasceram:

Luiz de Almeida Magalhães.

Comandante Aureliano de Almeida Magalhães, oficial da Aviação.

Ângelo de Almeida Magalhães, fazendeiro em Rio dos Índios, no Estado do Rio de Janeiro.

Dr. Plinio de Almeida Magalhães, professor catedrático da escola Politécnica do Rio de Janeiro.

Dr. Abel de Almeida Magalhães, engenheiro, residente em Bauru, Estado de São Paulo.

Ana Custódia Sobral de Almeida Magalhães, faleceu no dia 24 de julho de 1936, em consequência de um desastre de automóvel de que foi vitima na localidade de Benjamin Constant. Dotada de invejável cultura e de um belo espirito, ativo, empreendedor, gozava a distinta moça, inteligente e boa, de um nome real prestigio entre os mais adiantados agricultores do município de Além Paraíba. Administrava com rara competência a importante Barra do Fazenda Ouro Fino, situada em Benjamin Constante e de propriedade de sua mãe.

Mariana Sobral de Almeida Magalhães.

Ruth de Almeida Magalhães Parreiras Horta, casada com o médico Paulo Parreiras Horta, residentes no Rio de Janeiro.

Nair de Almeida Magalhães Castello Branco, nascida em 21 de junho de 1889 e casou-se no dia 4 de maio de 1910, com o médico José Lima Castello Branco, filho caçula do Dr. Antônio José de Lima Castello Branco e Maria do Carmo Martins da Costa Cruz.

Edith Sobral de Almeida Magalhães, casada o Dr. Hugo Floriano Motta, Prefeito Municipal de Friburgo, no Estado do Rio de Janeiro.

Nair de Almeida Magalhães Castello Branco e o médico José Lima Castello Branco

Fonte: Dois Troncos Mineiros: Bento Pinto de Magalhães e Francisco José Alvarenga – José Batista de Alvarenga Coelho; Dicionário das Famílias Brasileiras – Antônio Henrique da Cunha Bueno e Carlos Eduardo de Almeida Barata; Almanack Para 1935 do Município de Além Parahyba – Organizado por: Dr. Aristóteles Lobo, Raul de Carvalho Marques e Francisco de Carvalho Marques




13 comentários:

  1. parabens pelo blog sempre me delicio lendo os posts é uma verdadeira aula de historia ...mais gostosa ainda por se tratar de nossa cidade de nossa gente nossos costumes , tbm acho muito interessante a historia dessa fazenda o telhado que diziam q chorava apos a libertação dos escravos ( deveria querer sua liberdade tambem vai entender ... )mais minas é isso mesmo é lendas , "causos " ; então é isso parabens mais uma vez por estar resgatando a nossa historia autrora esquecida cada vez que visito o seu blog tenho mais orgulho de ser alemparaibano, mineiro de coração e alma .

    ResponderExcluir
  2. Olá Mauro, é com prazer que ao pesquisar sobre os Almeida Magalhães de São João del Rei encontro seu site. Fico feliz de saber que suas pesquisas não param e que fez um blog tão completo. Nos conhecemos em 2009 quando estava em Além Paraíba a fazer uma pesquisa de campo pela UFSJ/UFMG. Talvez não se lembre. Fui muito rápido. Mas tivemos ótimas conversas. É sempre bom encontrar alguém apaixonado por história. Parabéns pelo Blog!! Abraços

    ResponderExcluir
  3. Cara Mauro, é um prazer ver seu trabalho. Muito bom saber que suas pesquisas continuam a mil. Nos conhecemos em Além Paraíba quando eu estava fazer uma pesquisa de campo para UFSJ/UFMG. Agora, pesquisando sobre a família Almeida Magalhães de São João, encontrei seu blog. Parabéns, pelo trabalho. Talvez não se lembre de mim, foi uma passagem rápida, mas tivemos ótimos momentos de conversa sobre história, sempre bom encontrar alguém que se dedica a história de nosso país. Parabéns!! Isaac C Ribeiro.

    ResponderExcluir
  4. As imagens e informações postadas são reveladoras e muito significativas - talvez, até emblemáticas. A elegância dos Almeida Magalhães e a suntuosidade de sua fazenda demonstram que eles galgaram um inconteste 'status quo' social, cultural e econômico, nitidamente muito mais elevado do que o das últimas pessoas e fazendas mostradas no blog.

    ResponderExcluir
  5. Em complementação a meu comentário acima, note-se, pelas fisionomias, pela indumentária e pelas moradias, como eram simplórias e rústicas as pessoas das famílias que, imediatamente antes dos Almeida Magalhães, foram mostradas neste blog; revelando-nos que, já desde aquela época, seus integrantes não tinham bom nível cultural, o que, hoje, ainda se vê em seus pósteros.

    ResponderExcluir
  6. Sou parente materno da família Almeida magalhães de São João Del Rey. Meu avô era Carlos Eugênio de Almeida Magalhães, militar do Exército, ele era primo do ex-ministro Raphael de Almeida Magalhães.
    Alberto
    raippfilho@bol.com.br

    ResponderExcluir
  7. GOSTEI DA HISTORIA DA FEZENDA DE OURO FINO COMO TUDO COMECOU VAI EM FRENTE EM BUSCA DE HISTORIA EM CRIVEIS COMO ESSA,MAS VOCE JA OUVIU FALAR DA HISTORIA DE JESUS CRISTO O SALVADOR DO MUNDO LEIA E MANDE O QUE VOCE VAI ACHA SOBRE ELE PRA ESSE EMAIL;SIDNEIJESUS1993@HOTMAIL.COM

    ResponderExcluir
  8. MAURO GOSTEI TAMBEM DO SEU BLOG.TENHO FOTOS DE MARIANA LIMPO DE MELO BARRETO.NETA DE JÕAO JOSÉ CARNEIRO DE MENDONÇA...E ALGO MAIS..SOU PARENTE DA BEJA.... RONALDO.RER@GMAIL.COM

    ResponderExcluir
  9. MAURO GOSTEI TAMBEM DO SEU BLOG.TENHO FOTOS DE MARIANA LIMPO DE MELO BARRETO.NETA DE JÕAO JOSÉ CARNEIRO DE MENDONÇA...E ALGO MAIS..SOU PARENTE DA BEJA.... RONALDO.RER@GMAIL.COM

    ResponderExcluir
  10. ola Mauro,
    estou a procura da minha historia,dos meus irmaos
    sou da familia dos leite e pesquisando na net sobre vem sempre para esse blog meu pai se chamava jose felipe ferreira nome de casado e de solteiro era jose leite ferreira viviamos em sao sebastiao do maranhao-mg casado com minha mae maria do socorro evangelista
    se vc puder me ajudar com aguma informaçao ou historia sobre a familia eu agradeço

    ResponderExcluir
  11. Adorei as informações sobre a Fazenda Ouro Fino, onde meu pai passou parte de sua infância... sou bisneta dos proprietários Eduardo e Cândida, e neta de Ruth de Almeida Magalhães Parreiras Horta e de Paulo P.Horta. Meu pai era Maurício Parreiras Horta, pricurador da justiça e genealogista amador! as fotos são lundas! posso saber a origem e data da primeira foto, em p&b, que me parece bem antiga? obrigada e aguardo retorno,
    Maria de Lourdes Parreiras Horta

    ResponderExcluir
  12. Olá,pesquiso sobre Alexina Magalhães Pinto, sou professora de Folclore, e procuro mais dados sobre ela. Grata Eneida Paes e Lima eneida@eneidaproducoes.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola pesquiso sobre a chegada do primeiro aparelho de Raio-X, RJ, Itatiaia, onde se formou os primeiros médicos radiologistas, Eugenio d'A. e Almeida Magalhães. plenatitude @ yahoo. com. br

      Excluir