sábado, 22 de janeiro de 2011

FAMÍLIA TEIXEIRA DE AGUIAR EM MINAS GERAIS

Por Mauro Luiz Senra Fernandes



Brasão da Família Aguiar

Antiga e ilustre família, tendo Dom Mendes Pires sido o primeiro Aguiar, Senhor da Quinta de Aguiar, em Trás-os-Montes. Fidalgo e honrado homem, tanto no continente como nas ilhas, foi merecedor de títulos nobiliários, pelo que recebeu, por parte do Rei, seu brasão de armas. Desta família saíram os Aguilares, muito qualificados na Espanha.
No período colonial brasileiro surgiram e cresceram os três grandes caminhos coloniais de acesso para Minas Gerais: Caminho Velho, Caminho Novo e o Caminho da Bahia, ligado às fazendas de gado do rio São Francisco e das Velhas.
A Família Teixeira de Aguiar provavelmente chegou a Minas Gerais na época da mineração, vieram pelo caminho da Bahia. Trazendo boiadas para os currais do São Francisco, plantando roças e instalando criações de porcos e aves nos pousos que abriram derrubando matas e edificando abrigos.
O Caminho da Bahia formou-se numa das mais amplas redes de circulação de mercadorias para região de Minas. Os criadores de gado dos rios das Velhas e São Francisco puderam se consolidar como responsáveis pelas grandes reservas da mercadoria de que, juntamente com o escravo negro, as minas mais necessitavam: a carne bovina para manutenção da população dos arraiais mineradores.
Um dos representantes desta família em Minas Gerais é José Teixeira de Aguiar, era brasileiro, provavelmente natural da Bahia, morador da Zona da Mineração e com o esgotamento do ouro, transferiu-se para região do Vale do Paraíba, juntamente com outros parentes que se instalaram em Mar de Espanha, Leopoldina, Santo Antônio do Aventureiro, São Domingos do Aventureiro, Porto de Santo Antônio, Rio Pardo e São José de Além Paraíba para cultivar a nova riqueza que era o café.
No ano de 1855, Vicente Teixeira de Aguiar, possuía a fazenda denominada “Limoeiro”, em Leopoldina, por compra a José Lourenço Silveira e Bento Teixeira de Aguiar, com setenta alqueires. Provavelmente Vicente Teixeira de Aguiar e Bento Teixeira de Aguiar eram irmãos de José Teixeira de Aguiar.
José Teixeira de Aguiar era fazendeiro em Santo Antônio do Aventureiro, proprietário da Fazenda Várzea da Conceição e casou-se por volta de 1834, com Luiza Francisca de Jesus, falecida aproximadamente em 1868 – ano de seu inventário e tiveram os seguintes filhos:
Lino José Teixeira de Aguiar, nascido em 1837 e casou-se com Benta Álvares de Aguiar e encontra-se no livro de batismo da Igreja Matriz de Santo Antonio do Aventureiro o registro de um de seus filhos: Lino, batizado em 3 de outubro de 1886 e nascido em 19 de dezembro de 1885;
Capitão Prudente José Teixeira de Aguiar, nascido em 1838 e foi casado com Quirina Fortunata do Carmo de Aguiar, filha do Coronel Fortunato de Morais Sarmento e Maria do Carmo Nascimento Sarmento;
Maria Luiza de Jesus, casada com Fortunato Pereira de Araújo;
Bernardina Luiza da Luz, casada com Francisco Teixeira de Aguiar e encontra-se no livro de Batismo da Igreja Matriz de Santo Antonio do Aventureiro, o registro de um de seus filhos: Janita, batizada em 1872 e sendo seus padrinhos Elias Alves Garcia e Mariana Antonia de Jesus;
Cândida Luiza de Jesus, casada com Galdino Bento Vieira;
Marciano Teixeira de Aguiar nasceu em 1841 e casou-se em Santo Antonio do Aventureiro, no dia 12 de maio de 1873 com Maria Pereira de Jesus, que era filha de Joaquim José Antunes e Anna Pereira de Jesus. Encontra-se no livro de Batismo da Igreja Matriz de Santo Antonio do Aventureiro, o registro de um de seus filhos: Marciana, batizada em 1874 e sendo seus padrinhos Francisco Teixeira de Aguiar e Bernardina Maria da Luz;
Carlos Teixeira de Aguiar nasceu em 1843 e casou-se com Balbina Maria de Jesus;
Custódio Teixeira de Aguiar nasceu em 1848 e casou-se com Luiza Cândida Pimenta, que era filha de Manoel Elias Pimenta e Emerenciana Maria de Jesus;
Felício Teixeira de Aguiar nasceu 1855 e casou-se em Santo Antonio do Aventureiro, no dia 10 de abril de 1875, com Francisca Maria da Conceição, que era filha de Bento Ferreira da Silva e Sabina Maria de Oliveira;
Maria José de Aguiar, nascida em 1858, foi casada com Antonio Gomes Henriques e encontra-se no livro de Batismo da Igreja Matriz de Santo Antonio do Aventureiro, o registro de um de seus filhos: Arthur, batizado em 3 de novembro de 1878 e nascido em 21 de agosto do mesmo ano.

Capitão Prudente José Teixeira de Aguiar

Cap.Prudente José Teixeira de Aguiar, sua esposa Quirina Fortunata do Carmo de Aguiar, suas filhas Luiza e Bernardina e seus netos Antônio e Edith - foto montagem
Capitão Prudente José Teixeira de Aguiar
Guarda Imperial em Mar de Espanha - aproximadamente 1880 e entre seus integrantes esta o Cap. Prudente José Teixeira de Aguiar

Era natural de Minas Gerais, nascido em 1838, filho de José Teixeira de Aguiar e Dona Francisca Luiza de Jesus e fazendeiro na Região de São Domingos do Aventureiro, Distrito de Santo Antônio do Aventureiro, proprietário da Fazenda do Bosque e dos Sítios Carola e Vigença, e faleceu numa caçada de pacas, após passar debaixo de uma cerca, sofreu um ataque do coração, aos quarenta e seis anos de idade, no dia 12 de abril de 1884.
Casou-se em 20 de maio de 1864 com Quirina Fortunata do Carmo de Aguiar (Sinhazinha), filha do Coronel Fortunato de Morais Sarmento, nascida em 04 de junho de 1846, em Tabuleiro do Pomba e faleceu no dia 28 de maio de 1933, na cidade de Miraí,
Tiveram os seguintes filhos:

Sophia do Carmo de Aguiar Silva e seu esposo José Custódio Corrêa da Silva

Sophia do Carmo de Aguiar Silva, batizada em São José de Além Paraíba no dia 11 de fevereiro de 1867 e casou-se no dia 14 de fevereiro de 1885, com José Custódio Corrêa da Silva – “Zeca”, filho de José Custódio da Silva e Dona Francisca Cândida Corrêa Netto da Silva.
Tiveram os seguintes filhos:
•• Adhemar Corrêa da Silva – “Sinhô”, nasceu em 01 de janeiro de 1886 e casou-se em primeiro matrimônio com a prima Maria Augusta do Carmo Ribeiro – “Sinhazinha”, filha de sua tia Ritta Fortunata do Carmo Ribeiro e do Cap. Antônio José Ribeiro, e casou-se em segundo matrimônio com Sebastiana Teixeira Ribeiro – “Taninha”, filha de seu primo Christiano Ribeiro e Alice Teixeira Ribeiro.
•• Maria Gabriela de Aguiar Guedes, que nasceu em 18 de março de 1890 e casou-se com Carlos Guedes.
•• José Custódio Corrêa da Silva Filho – “Zezéca”, que nasceu em 21 de junho de 1893 e casou-se com Euzébia Corrêa da Silva.
•• Adherbal Corrêa da Silva, que nasceu em 25 de julho de 1895.
•• Carlos Alberto Corrêa da Silva, que nasceu em 15 de abril de 1898 e casou-se com Zaira Corrêa da Silva.
•• Affonso Corrêa da Silva, que nasceu em 20 de junho de 1900 e casou-se com Maria Corrêa da Silva.
•• Mercedes Aguiar da Silva Barros, que nasceu 23 de fevereiro de 1903 e casou-se com Caubi de Barros.
•• Ilka de Aguiar Fonseca, que nasceu em 10 de outubro de 1905 e casou-se com Francisco Fonseca.
•• Maria do Carmo Aguiar Rezende, que nasceu em 22 de setembro de 1910 e casou-se com Hugo Rezende.
Maria do Carmo de Aguiar Araújo, nascida em 25 de março de 1868, batizada em São José de Além Paraíba no dia 26 de junho de 1868 e foi casada com Antônio João Araújo, filho de Raymundo de Araújo e Silva e Dona Antônia Luiza da Costa.
Alguns de seus filhos foram:
•• Abdon de Aguiar Araújo, que nasceu em São José de Além Paraíba no ano de 1885.
•• Joana do Carmo de Aguiar Araújo, que nasceu em São José de Além Paraíba no ano de 1886.
•• Maria do Carmo de Aguiar Araújo, que nasceu em São José de Além Paraíba no ano de 1889.

Luiza do Carmo de Aguiar Teixeira e seu esposo Antônio Virgílio Teixeira

Luiza do Carmo de Aguiar Teixeira, nascida em 20 de junho de 1872, foi casada com Antônio Virgílio Teixeira, filho do Cap. João Evangelista Teixeira e Dona Sebastiana Augusta Teixeira.
Tiveram os seguintes filhos:
•• Quirina do Carmo de Aguiar Teixeira, que nasceu em 1893.
•• Sebastiana do Carmo de Aguiar Teixeira, que nasceu em 1896.
•• Arthur de Aguiar Teixeira, que nasceu em 1898.
•• Prudente de Aguiar Teixeira, que nasceu em 1900.
•• Alice do Carmo de Aguiar Teixeira, que nasceu em 1902.
•• Deolindo de Aguiar Teixeira, que nasceu em 1904.

Alfredo José Teixeira de Aguiar e sua esposa Guilhermina Furtado de Mendonça de Aguiar

Alfredo José Teixeira de Aguiar, nascido em 21 de abril de 1874 e foi casado com Dona Guilhermina Furtado de Mendonça de Aguiar.

Oscar Teixeira de Aguiar e sua esposa Leonor do Carmo Ribeiro de Aguiar
Família de Oscar Teixeira de Aguiar

Oscar Teixeira de Aguiar, nascido em 13 de julho de 1876, casou-se em Santo Antônio do Aventureiro no ano de 1898, com a prima Leonor Augusta do Carmo Ribeiro de Aguiar, filha do Capitão Antônio José Ribeiro e Dona Ritta Fortunata do Carmo Ribeiro.
Tiveram os seguintes filhos:
•• Bráulio Teixeira de Aguiar, que era casado com Jupira Alves de Oliveira.
•• Ritta de Aguiar Kussá, que foi casada com Otto Kussá Junior.
•• Antônio Teixeira de Aguiar, que foi casado com Cândida Aguiar.
•• Dinah do Carmo Teixeira de Aguiar, que foi casada com Epaminondas Reis Lima.
•• Nair Teixeira de Aguiar, que foi casada com Chateubrian Henriques.
•• José Teixeira de Aguiar – “Quito”, que foi casado com Olga Costa de Aguiar.
•• Leonor do Carmo Teixeira de Aguiar, que foi casada Milton Albuquerque;
Ozório Teixeira de Aguiar, nascido em junho de 1880 e faleceu em 5 de setembro1882.

Theodomiro Teixeira de Aguiar e sua esposa Henriqueta Furtado de Mendonça de Aguiar

Theodomiro Teixeira de Aguiar (Miro), nascido em 11 de agosto de 1879, foi cirurgião dentista na cidade de São João Nepomuceno, formado na Inglaterra e a profissão passou os ensinamentos para o seu filho Prudente de Aguiar. Foi casado com Dona Henriqueta Furtado de Mendonça de Aguiar (Queta – irmã de sua cunhada Guilhermina). Faleceu em 1918, após acidentalmente ser ferido numa caçada na Vila de Angustura e por pertencer a Maçonaria foi condenado pela Igreja Católica ser sepultado em pé, condenação executada pelo padre Aristides Porto.
Alguns de seus filhos foram:
•• Prudente de Aguiar – “Prudentinho”, dentista e respeitável e ativo vereador da Câmara Municipal de Petrópolis.
•• Wolney de Aguiar, cantor, compositor, professor, advogado e juiz de paz de Petropolis. Nasceu em 10 de março de 1913, em São João Nepomuceno. Era casado com a pianista e concertista Maria Chaves Aguiar, sendo pai do famoso maestro Ernani Chaves Aguiar, professor e especialista na regência de obras barrocas do século XVIII.
Francisca do Carmo de Aguiar, nascida em 29 de janeiro de 1881 e faleceu em 12 de março de 1883.


Bernardina do Carmo de Aguiar Pereira


Cel. Antonio Pereira de Jesus, sua esposa Bernardina do Carmo de Aguiar Pereira, seus filhos Prudente, Zina, Quirina e Olga

Bernardina do Carmo de Aguiar Pereira (Sinhá), nascida em Santo Antônio do Aventureiro no dia 20 de maio de 1883 e casou-se no dia 24 de junho de 1899, em Porto de Santo Antônio (Astolfo Dutra) com Cel. Antônio Pereira de Jesus, filho de José Pereira de Jesus e Dona Ambrozina Francisca de Azevedo Pereira.
Seus filhos foram:
•• Maria da Conceição de Aguiar Pereira, faleceu ainda criança.
•• Prudente de Aguiar Pereira, que foi casado com Dona Maria Helena Gonçalves.
•• Ambrozina Pereira da Silva (Zina), que foi casada com Joaquim Tavares Pereira.
•• Quirina do Carmo Pereira de Oliveira, que foi casada com Itamar Alves de Oliveira
•• Olga do Carmo Pereira Senra, que foi casada com Raul Ferreira Senra, filho de Carlos de Oliveira Senra e Carolina Ferreira Senra.
•• Edina do Carmo Pereira Ribeiro, que foi casada com o primo em segundo grau Carmindo Ribeiro, filho de Chrsitiano Ribeiro e Alice Teixeira Ribeiro.
•• Antônio de Aguiar Pereira, que foi casada com Dalva Levi Pereira.
•• Edith do Carmo Pereira de Araújo, que foi casada com Silvio Vilhena Fabiano de Araújo.
•• Eulina Saboya Ribeiro, que foi casada com José Octacílio Saboya Ribeiro.
•• Eloina Pereira de Faria, que foi casada com Orsino Faria.
•• José de Aguiar Pereira, que foi casada em primeiro matrimônio com Dora Pereira e em segundo matrimônio com Esperança Pereira.
•• Ed de Aguiar Pereira, que foi casado com Florita Frescari Pereira e em segundo matrimônio com Olga Pereira.
•• Padre Ruy do Carmo Pereira de Aguiar.
•• Maria da Glória Pereira Otto, que foi casada com Alfredo Andrès Otto.
Encontro entre as famílias Aguiar e Pereira de Jesus

4 comentários:

  1. tem parentes em Pirapetinga?

    ResponderExcluir
  2. nao sei se é minha familha mas o meu nome tem josé luiz teixeira de aguiar santana :) minha vó falava que nossa familha tinha se separado mas erra mas de 500

    ResponderExcluir
  3. Você de 25 de julho, tem sim alguns lá, tanto que eu sou descendente de alguns deles

    ResponderExcluir
  4. Meu avô era de Minas e o nome dele é Felício Teixeira de Aguiar, minha vó se chamava Ruth Lopes de Aguiar, mas morreu quando minha mãe era criança, e o seu pai casou-se novamente. Será que meu avô tinha algum parentesco com a família Teixeira de Aguiar????

    ResponderExcluir