domingo, 27 de novembro de 2011

CENAS DO PERÍODO CAFEEIRO DE ALÉM PARAÍBA E REGIÃO

Por Mauro Luiz Senra Fernandes


FAZENDA DA CACHOEIRINHA - Marinópolis - Além Paraíba, MG


José Villela de Andrade comprou o Sítio Vista Alegre em 1880 e, em 1890, comprou a Fazenda Torrinha, ambas em Angustura, distrito de Além Paraíba, MG.
Essas terras formaram a Fazenda da Cachoeirinha e, aproximadamente em 1890, construiu-se a sede.

O nome de José Villela de Andrade consta na relação de negociantes do Arraial de Angustura, de Secos e Molhados, aguardente e armarinhos, engenho de café para negócio, engenho de cana e alambique.

Foi casado em primeiras núpcias com Ana Luiza Cardoso e em segundas Núpcias com sua cunhada, Luiza Cardoso Brochado de Lima, ambas são filhas de Francisco Cardoso Brochado e Francisca Cardoso de Lima.

De seu primeiro matrimônio, tiveram os filhos: José (Zequinha), que foi casado com Assuntina Marotta; Francisco, que faleceu solteiro; Ana (Cotinha), casada com Aurélio de Andrade Nunes; e Mariquinhas, casada com José Cardoso Villela de Andrade.

De seu segundo matrimônio, tiveram os filhos: Antônio, casado com Lídia Duarte; Gabriel (Bié), casado com Maria Ivone Alves de Moura; Lindolpho, casado com Jandira Mattos Villela; Virginia; Luiza, casada com João Luiz de Castro Silva; Francisca; Maria das Dores e Maria da Conceição.

José Villela de Andrade faleceu em 26 de maio de 1893 quando, então, a Fazenda da Cachoeirinha passou a ser administrada pela sua esposa Luiza que era orientada por Zequinha, filho do primeiro matrimônio, que na ocasião era muito jovem.

Ana Luiza Cardoso dançou na Estação de Trimonte com o Imperador Dom Pedro II, em visita de inauguração da Estrada de Ferro Leopoldina



Luiza Cardoso Brochado e seus filhos

José Villela de Andrade – “Zequinha Villela, proprietário da Fazenda Cafelândia , sua esposa Assunta Maria Marotta (Assuntina Marota) e seus filhos Cléo, Naná, Zezé, Hélio e Eny.



FAZENDA BELA AURORA - Angustura - Além Paraíba, MG


Dona Ana Esméria Teixeira Côrtes - "Nicota", nasceu na Fazenda Trindade no dia 28 de abril de 1864 e faleceu em 29 de setembro de 1943.Era filha de José Cesário de Figueiredo Côrtes e Maria Guilhermina Teixeira,

Foi esposa do Coronel Arthur Augusto de Figueiredo Côrtes, filho de José Augusto de Figueiredo Côrtes e Maria Guilhermina Rodrigues Diniz.

Fazenda Bela Aurora - Dona Ana Esméria e família. Sua cunhada Emiliana de Figueiredo Côrtes, casada com Antonio Carlos Teixeira Leite Junior, sua nora Zulmira Ribeiro Côrtes, suas filhas Ruth Teixeira Côrtes, Laura Teixeira Côrtes (sentada no centro), Anna Teixeira Côrtes Villela e os netos Vera, Ary e Zuleika


Fotografia tirada por ocasião do casamento de Umbelina Côrtes de Araújo (Filhinha) e de Laerte Araújo Porto, no dia 25 de setembro de 1923. A noiva era filha de Antônio Domingues de Araújo (Nhozinho) e de Maria Guilhermina Teixeira Côrtes (Marieta), defronte da sede da fazenda bela Aurora – Distrito de Angustura, que pertenceu aos avós da noiva o Cel. Arthur Augusto de Figueiredo Côrtes e de sua esposa Dona Anna Esméria Teixeira Côrtes (Nicota).





FAZENDA BOA VISTA - Angustura - Além Paraíba,MG



Angustura tem suas origens nos primórdios do povoamento da Zona da mata Mineira. Destacando-se na política e na economia em meados e no final do século dezenove, nessa ocasião a aristocracia rural-cafeeira que era a base da economia, edificou no Vale do Paraíba, belos casarões, imponentes igrejas e monumentais sedes de fazendas.

Uma das expoentes fazendas daquela época foi a Fazenda Boa Vista, desbravada no início do século dezenove pelos avós do deputado Dr. Francisco Cesário de Figueiredo Côrtes, nascido em 1854 e falecido em 1897 e de sua esposa Dona Ernestina Teixeira Côrtes – “Nhanhá”, nascida aproximadamente em 1863 e falecida em 1944, proprietários dessa fazenda, que mais tarde pertenceu a seu neto Dr. Humberto Côrtes Marinho.

A Fazenda Boa Vista não suportou a ação do tempo. Com suas dezoito janelas em sua fachada, precisou ser demolida e com o material dessa demolição foi construída outra sede na Vila de Angustura, ao lado da Matriz de Madre de Deus – o “Solar da Boa Vista” e lá se encontra preservado todo o acervo da fazenda e da família.

Dona Ernestina Teixeira Côrtes, o seu genro Oscar Teixeira Marinho, a sua filha Georgina Côrtes Marinho e outros famíliares na Fazenda da Boa Vista


FAZENDA SERRA BONITA



Foi na Fazenda Serra Bonita que nasceu Clower Bastos Côrtes, no dia 13 de maio de 1916, era o primeiro filho de uma irmandade de 10 do casal Mario Villas Boas de Figueiredo Côrtes e de Margarida de Campos Bastos Côrtes.

Clower Bastos Côrtes lutou no “front” da Segunda Grande Guerra e faleceu em 30 de maio de 1945, na Itália.

Era agrônomo, formado pela Escola Superior de Agronomia de Viçosa-MG. Quando foi convocado, administrava a fazenda Serra Bonita. Juntamente com ele foram convocados um empregado de sua fazenda e mais uns seis alemparaibano e três não retornaram: Clower Côrtes, Manoel de Souza e Carlos Côco.

Fazenda Serra Bonita
Mario Villas Boas de Figueiredo Côrtes, Margarida de Campos Bastos Côrtes e alguns de seus filhos na Fazenda Serra Bonita


FAZENDA PONTE NOVA


O casamento de Ignácio Merry e Marianinha Villela Pedras, filha do médico e fazendeiro, Dr. Pio Villela Pedras e Dona Elisa Villela de Andrade, na Fazenda ponte Nova, em Marinópolis.

"A gente não muda a história. Só trabalha para que ela fique mais bonita."

7 comentários:

  1. Mauro Luiz, encontrei nesta postagem um pouco da minha família, pois sou da família Côrtes, sendo meus bisavós: Augusto Eugênio de Figueiredo Côrtes e Ana Maria Pacheco de Castro. Tenho aqui o livro Entrelaçamento Genealógico de autoria de Agostinho Teixeira Côrtes e José Côrtes Sigaud.
    Parabéns pelos artigos! Também sou nascida aí. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Muito nobre o seu trabalho, sempre o admirei, ainda mais agora com a inclusão da "Bela Aurora", dos meus antepassados, fazenda de grande importancia na era cafeeira. Parabéns. Ana Esméria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembro bem de long este nome...Minha mae e Clelia Corte Castro e infelizmente nao conheci meus avos Laura e Celso Teixeira Castro. Tenho muita curiosidade de conhecer mais a historia da familia da mamae.
      Por onde posso comecar?

      Excluir
  3. Sr. Mauro,

    Primeiramente devo dizer que estou encantada com seu Blog. Há muito tento resgatar lembranças e escritos de meu avô materno, Octávio Antunes Vieira.
    Mas o motivo de meu comentário é lembrar que dos Além Paraibanos que foram convocados para guerra estava meu tio Euler Silva Antunes, filho de Lineu Antunes Vieira e Esmeralda Silva Antunes. Ele voltou, e com o mesmo muitas lembranças da época!
    Abraço fraterno,
    MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS

    ResponderExcluir
  4. alguém tem alguma foto da antiga Fazenda POSSE LEGAL? essa pertencia ao Sr. Quitito e dona VERA.

    ResponderExcluir
  5. A foto logo acima da fazenda Ponte Nova é do meu avô Roque Domingues de Araujo, filho de Maria Amelia Siqueira Domingues cc José Salatiel Ferreira de Araujo, que casou com Hercilia Teixeira Cortes filha de Jose Cesario de Figueiredo Cortes e Maria Guilhermina Teixeira e irmã da tia Nicota. Filhos: Waldir Cortes de Araujo, Jaime, Ivone, Edval e Jairo.






    ResponderExcluir
  6. Beatriz Monteiro de Castro Lopes29 de dezembro de 2014 13:33

    As duas crianças na foto com Dona Ernestina Teixeira Côrtes(minha tataravó), na fazenda Boa Vista, são seus bisnetos.O menino é meu pai José Octávio Côrtes Monteiro de Castro e a menina é minha tia Iolanda.

    ResponderExcluir